top of page
  • Foto do escritorAndreia

Opinião: o que mais precisamos para ver que isso é mesmo sério?

Enquanto estou sentada na minha cama e olho pela janela para o céu cinzento-amarelado, não posso deixar de me perguntar o que mais precisamos para compreender a seriedade do que está a acontecer no mundo? Desde terça-feira, os céus de Toronto parecem apocalípticos. Mais de 400 incêndios florestais estão a queimar partes do norte de Ontário e Quebec e metade deles está fora de controle.



Ontem, enquanto caminhava pela cidade de Toronto, senti o cheiro de madeira queimada e cinzas. Também havia muito fumo e alguns prédios nem eram visíveis. Primeiro pensei que havia um incêndio perto de onde eu estava, então verifiquei o meu telefone. Naquele momento, percebi que algo mais sério estava a acontecer. O fogo não estava tão perto quanto eu pensava e não era um fogo, mas vários! O fumo atingiu várias cidades canadianas e também cidades dos Estados Unidos, como Nova York.


A qualidade do ar estava quase no vermelho e o governo pedia a todos que ficassem em casa, se possível, ou usassem uma máscara se precisassem mesmo de sair. "O fumo dos incêndios florestais pode ser prejudicial à saúde de todos, mesmo em baixas concentrações", li no site do governo. Então levantei a cabeça do meu telefone e olhei em volta de mim: ninguém parecia se importar. Ninguém estava a usar máscara (eu também não).


Desde ontem, tenho pensado nos incêndios florestais e outros desastres naturais que estão acontecendo cada vez com mais frequência em todo o mundo. Ao ser portuguesa, cresci a ver o meu país a arder todos os verões. Embora não fosse tão regular quando eu era criança, os incêndios tornaram-se mais frequentes com o tempo, quase habituais. Também morei na Suíça e, se os incêndios florestais não são tão frequentes, vi outro fenômeno acontecer: cada inverno vinha com menos neve e os glaciares, as "neves eternas", derretiam mais de ano para ano. E esses exemplos são apenas uma pequena parte do que está a acontecer no mundo.


Além disso, um grupo de cientistas avaliou a saúde do planeta em relação a oito limites essenciais necessários para proteger a vida na Terra. No relatório publicado na semana passada, os cientistas descobriram que as atividades humanas levaram à violação de sete dos oito limites.


Então, por que continuamos a viver nossas vidas como se nada estivesse a acontecer? O que mais precisamos para ver que a mudança climática está a acontecer agora? Acho que estamos cansados porque parece muito difícil e às vezes até impossível mudar a trajetória de nosso futuro como espécie. Em tempos de crise, às vezes optamos por ignorar que nossa casa está a queimar. E honestamente, não estou com vontade de escrever um editorial cheio de esperança. Eu também me sinto cansada. Mas, no fundo, acho importante continuar a lutar. Embora o mundo ao nosso redor às vezes pareça um mundo apocalíptico como nas histórias de ficção científica, não quero acreditar que seja esse o caso. Os humanos são engenhosos e podem adaptar-se; foi assim que chegamos aqui. Quero acreditar que mais uma vez encontraremos formas de nos adaptar, reparar os estragos e viver em harmonia com a natureza. Até lá, continuarei a escrever artigos sobre o ambiente.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page